quinta-feira, 11 de março de 2010

Pimenta no Orkut dos outros...




Não aguento mais todo mundo fazendo cara de que comeu mugunzá quando me pergunta se eu tenho Orkut. Sério, quando eu respondo com um plácido não, parece que o mundo vai acabar dali a 7 segundos e eu irei para o inferno de Dante porque, sim meu Deus, pequei, não tenho Orkut!

Sim, sim, já tive Orkut, quando era mais novinha, não tinha muito com o que ocupar a mente e achava até bom futucar a vida alheia, ou ficar trocando a foto do perfil como quem diz: olha como eu estou mais bonita que a dois dias atrás!

Sabe o que mais me irritava no Orkut: A frase "Me Add aí". Como assim, me add?! Como se escrever algo decente como: Oi Luciana me adicione por favor, fosse acabar com dez anos da vida do dito cujo(a).

Fora que tinha o maldito "quem sou eu" que a gente tinha que preencher!
Putz, responder a isso é constrangedor. Sim, minha cara(o) porque ou você responde se autoelogiando, o que eu acho o cúmulo do egocentrismo, ou você se autodenigre o que eu acho o cúmulo da falta de amor próprio, ou você coloca uma música.

Ahhhhh, a música! Como encontar a música que te autodefine? Simples, nenhuma música autodefine ninguém e tu acaba pagando o maior mico com aquela música do Djavan que você adoooooooora mas que todo mundo acha out!

Não, fora aquele teu amigo do curso de informática que você fez quando tinha uns doze anos, quando ainda ensinavam MSDOS e que tu não lembrava nem o nome e que te manda frases do tipo: Noooooossa que saudade! Como é que você está? Aí você pensa: Como assim? Eu já estive? Sem noção.

Na boa gente, não gero mais receita pro Orkut nem que a vaca dance tango em cima da mesa chupando bala halls!

Nenhum comentário:

 
Web Statistics