terça-feira, 9 de novembro de 2010

Tem nojinho de tudo, é?

Então não tenha filhos!
É tanta coisa nojenta que a gente faz que olha, vô te contar!


Cena 1:

Cecília ainda bebezinho, com uma baita prisão de ventre. Chorando horrores pra fazer o dito cujo, a gente chorando junto só de ver o sofrimento da bichinha...
Mas vamos agir. Supositório de glicerina.
Daquele jeito mesmo, isso mesmo que vocês estão pensando.
A gente colocava e ficava lá esperando, vocês sabem o que. E quando o cocô saia, era como se fosse final de copa do mundo! A felicidade era praticamente a mesma.
Quando é que eu ia imaginar meu Deus, o tamanho da felicidade que eu iria sentir na vida por estar vendo um cocô!

Cena 2

Cecília tá resfriada (Sério? Mentira? Nossa, que raro. hehehe), é meleca que não acaba mais, é tanta meleca que você chega a imaginar que alguma força sobrenatural está agindo, porque não é pos-sí-vel que de dentro de um narizinho tão pequetito possa sair tanta meleca.
Estamos calmamente vendo os clipes da Galinha Pintadinha pela 124.562.358.9741 vez, quando de repente, vem aquele espirro monumental!
Cecília olha pra mim e eu vejo aquele rio Amazonas de meleca verde que vai do nariz até o queixo.
Quando eu penso em pegar o lencinho, ela, mais rápida que um cometa, passa o seu lindo bracinho no rosto na tentativa de conter aquela erupção de gosma verde, o que acaba é claro, por sujar todos os outros cantos do rosto que antes não estavam melecados, e de brinde eu ainda ganho um bracinho batizado de meleca!
Que beleza heim?!

Isso quando não se tem que usar aquela bombinha de sugar meleca, nos casos mais graves de abundância melecal que impede a criança de dormir. (Eu queria muito descobrir quem foi o cara que pensou: -Puxa, vou inventar uma bombinha sugadora de meleca e vou revolucionar o mundo das mães desesperadas de primeira viagem! - Daria um beijo, um abraço um cheiro e um brigadeiro pra essa pessoa iluminada!)

Cena 3

Bem no meinho do almoço, aquele momento em que a comida está mais gostosa, já atingiu sua temperatura ideal, nem quente nem fria, em que se pode sentir exatamente todos os sabores, Cecília vira pra mim e diz:
-Mamãe, fez cocô. (E vira a bundinha pra mim, porque é isso que ela faz sempre)
Então eu tenho que guardar o prato um instantinho olhar dentro daquela meiga fraldinha com bichinhos desenhadinhos e constatar que dentro dela tem uma coisa que não é nada meiga.
E parto pra trocar o cocô, aquela coisa de sempre, né: A criança não pára quieta, lenço daqui, lenço dali, pomada daqui pomada dali, fraldinha novinha, bumbum cheirosinho aí eu penso pronto, vou voltar a comer.
Lavo as mãos, sento e como como se nada tivesse acontecido. (estômago de macho! rs!)

Cena 4

Cecília está comendo um biscoito recheado e como sempre, esperta que é, ela abre as bandinhas do biscoito pra comer apenas o recheio. O biscoito mesmo fica lá coitado, rejeitado, humilhado, depressivo.
Mas vocês pensam que ela se contenta em apenas jogar a massinha doce na boquinha e engolir? Nãããããão!
Tem que botar na boca, revirar pra lá e pra cá, lambuzar bastante com baba, tirar da boca, fazer uma bolinha com as mãos e tacar pra dentro da boca de novo.
Mas eis que num rompante de solidariedade e bondade ela não faz apenas uma bolinha, ela faz duas, molda as bolinhas babentas com todo o cuidado e carinho, gira pra lá e pra cá nas mãozinhas que só deus sabe por onde andaram antes de começar a fazer as bolinhas de recheio.
Adivinha pra quem era uma das bolinhas?
-Come, mamãe! É seu!
Comi. Glup!
Morri. Ploft!

8 comentários:

Ruiva disse...

huahuahuahua
É após relatos como esses que eu penso se realmente quero ser mãe.
rsrs

Juliana disse...

me dei o direito de ignorar trechos desse post... kkkkkkkkk

nooooojo!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

*-* Júuh. disse...

EU QUERO SER MÃÃÃE! E TER O DIREITO DE PASSAR POR TUDO ISSOOOO!
ÊÊÊ \O/

*-* Júuh. disse...

Saudades daqui, assim que a minha vida de estudante sofrida melhorar eu prometo que não saio daqui!
Beeijo flor, em vc e na cecilia!

Marcos de Sousa disse...

Ter filhos tem suas vantagens e desvantagens...

Acho que hoje você colocou apenas as desvantagens.rsrs

Beijos

Quareesma disse...

eu já disse o quanto gosto de ler sobre sua vida-mãe e hoje eu ri atéé '-'
minha mãe/vó/tia sempre diz sáscoisas pra mim, porque eu não quero ser mãe e uso esses fatos como desculpa, mas elas dizem que quando se é mãe nada importa.

beijas, Lu :*

Luciana disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Ri alto aqui,me li!
Como vc sabe eu tenho 2 filhotes e Fefê de 6 e o Davizinho de 1,4 meses.Então...Galinha pintadinha?Nããããããããããããããããoooooooooooooooooooo!
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Ana disse...

Ri litros,parece até que vc esta narrando o meu dia a dia com as minhas abençoadinhas Rsrsrsrsrs.Criança é tudo igual.

 
Web Statistics