domingo, 16 de maio de 2010

Pagando a Língua!


Eu sempre olhei horrorizada aquelas ceninhas de criança se jogando no chão, se debatendo, gritando. Ficava olhando e pensando: Meoooooo Deus! Filho meu ja-mais vai fazer isso! Nunca, never!
Com 1 aninho e pouquinho Cecília, meu bebê, minha coisa rica de "babãe" se jogou no chão do shopping. Isso mesmo, estávamos nós no shopping, eu com ela no colo e coisa e tal quando ela quis "dandar". Beleza, coloquei ela no chão, pra treinar seus primeiros passinhos, mãããas eis que no meio do caminho tinha um cartaz, tinha um cartaz no meio do caminho. E era beeem colorido sabe, apoiado numa espécie de cavalete.
Cecília viu e seus olhinhos brilharam. Mais que rapidamente ela se firmou no objetivo de chegar até aquela maravilha e antes que ela chegasse, derrubasse e me matasse de vergonha, eu tratei de brecá-la, claro.
Segurei delicadamente seus bracinhos na tentativa de desviá-la do cartaz mas ela, bem... ela se jogou no chão en-fu-re-ci-da! Eu mais que rapidamente, peguei-a no colo e saí pela tangente mais próxima que encontrei! E até que foi fácil, logo ela viu outra coisa e se distraiu, não teve chororô.
Mais o fato é que Cecília está cada vez mais cheia de vontades, e quando alguma delas não é atendida ela não fica nada feliz. Eu ainda não cheguei no: "Ai-meu-Deus-onde-foi-que-eu errei-com-esta-criança?" e espero não chegar! Continuo tendo horror à criança mal educada, birrenta, desafiadora, mas agora tenho a visão do lado de cá, e gente, educar um filho não é nada fácil!
Acho que com a falsa idéia de que dar carinho é fazer todas as vontades, a gente acaba errando na mão. Mas acho que nós estamos nos dando conta disso bem cedo e remediando!
Senão aquela profecia: Tu vai pagar a língua falando do filho dos outros! vai acabar se tornando real! E gente: Nin-guém me-re-ce!

2 comentários:

Alcides disse...

eu também pensava assim sobre pirraça em público. Ser desmoralizado em público por um pingo de gente? jamè! resultado meti a porrada,fiquei com a consciencia em frangalhos e ainda fui criticado e demonizado pelo garande público.
Apelei pra psicologia: adquiri uma vara de goiabeira e quando era necessário fazia ameaças e barulho. Funcionou!

Raquel Machado disse...

whauahauahaua... é Lu, eu falo isso sempre.... depois de ler essa postagem da sua experiência vou parar de falar.... rsrs
Bjks!!!

 
Web Statistics