segunda-feira, 28 de junho de 2010

A Volta da Mulher Morena


Quando estávamos começando a namorar,Maridão todo trabalhado na sedução, me deu um CD de poemas do Vinícius de Moraes (Com o próprio Vinícius declamando, uma coisa phyna!).
Ao ler e ouvir "A Volta da Mulher Morena" me sinto perigosa, só digo isso.

A Volta Da Mulher Morena
Vinicius de Moraes

Meus amigos, meus irmãos, cegai os olhos da mulher morena
Que os olhos da mulher morena estão me envolvendo
E estão me despertando de noite.
Meus amigos, meus irmãos, cortai os lábios da mulher morena
Eles são maduros e úmidos e inquietos
E sabem tirar a volúpia de todos os frios.
Meus amigos, meus irmãos, e vós que amais a poesia da minha alma
Cortai os peitos da mulher morena
Que os peitos da mulher morena sufocam o meu sono
E trazem cores tristes para os meus olhos.
Jovem camponesa que me namoras quando eu passo nas tardes
Traze-me para o contato casto de tuas vestes
Salva-me dos braços da mulher morena
Eles são lassos* , ficam estendidos imóveis ao longo de mim
São como raízes recendendo resina fresca
São como dois silêncios que me paralisam.
Aventureira do Rio da Vida, compra o meu corpo da mulher morena
Livra-me do seu ventre como a campina matinal
Livra-me do seu dorso como a água escorrendo fria.
Branca avozinha dos caminhos, reza para ir embora a mulher morena
Reza para murcharem as pernas da mulher morena
Reza para a velhice roer dentro da mulher morena
Que a mulher morena está encurvando os meus ombros
E está trazendo tosse má para o meu peito.
Meus amigos, meus irmãos, e vós todos que guardais ainda meus últimos cantos
Dai morte cruel à mulher morena!

*Frouxos

2 comentários:

Fernanda disse...

olá Luciana... cheguei aqui pelos comentários do blog da Elisa... adorei a forma como vc escreve... vou te seguir e continuar vindo aqui sempre.... bjo

Herica disse...

Muito bonito e forte esse poema!!!! Adorei. Herica

 
Web Statistics