quarta-feira, 28 de julho de 2010

O Que Você Quer Ser Quando Crescer?


Quando eu era criança o meu maior sonho era ser motorista de ambulância, de carro dos bombeiros ou da polícia. Essa coisa de todo mundo abrir caminho pra eles passarem, o respeito, a sirene ligada, era uma aura de heroísmo que me encantava! Tava decidido. Era isso que eu queria ser.
Na pré adolescência eu queria ser médica. Me lembro do respeito que a minha mãe tinha pelos médicos, eu entrava nos consultórios e parecia que estava entrando num templo sagrado pra falar com um sábio. Antes de entrar tinha uma série de instruções que minha mãe passava pra gente: Não falar muito alto, não falar muito baixo, não encostar na mesa pra não derrubar nada. Eu achava lindo entrar lá e dizer o que estava sentindo e esperar que aquele ser mágico tivesse solução pra qualquer coisa que fosse. Estava decidido, era isso que eu queria ser.
Na adolescência eu queria ser cantora. Eu vivia cantando, cantarolava o dia inteiro! Eu me achava "A Cantora", eu queria ser a Whitney Houston. Achava lindo todo mundo lá, esperando você entrar no palco soltar a sua voz, emocionar as pessoas, embalar os casais apaixonados...E tinha a fama, né?! Eu queria ser famosa! Tava decidido. Era isso que eu queria ser.
Ainda nessa época, só que um pouco mais tarde eu cismei que escrevia os mais lindos poemas do mundo! Eu escrevia sem parar, tudo era inspiração! Tinha cadernos e mais cadernos de poemas, eu tinha certeza de que era a New Generation da poesia mundial. Mas eu nunca deixei ninguém ler os meus poemas, morria de medo de as pessoas não gostarem, medo de que eu pudesse descobrir que não era um talento. Eu nunca tive certeza.
Quando eu tive que decidir, de verdade, eu quis ser professora, professora de História.
Acho que no meu subconsciente essa era a profissão que juntava tudo o que eu já queria ter sido antes numa só!
Tinha o heroísmo de formar cidadãos conscientes (ou pelo menos tentar), tinha a sapiência que eu via nos médicos, essa coisa de detentor do conhecimento,sabe? Tinha o palco, porque na verdade professor é quase um artista, o bom professor detém a admiração dos alunos, o respeito e até certa fama, porque não? E tinha também a questão da intelectualidade de quando eu quis ser poetisa e virar imortal da ABL.

Mas a única "profissão" em que eu REALMENTE me encontrei não fui eu que escolhi, foi ela que me escolheu! Foi quando eu me tornei mãe que eu descobri o verdadeiro significado da palavra realização.
Ai gente, eu tô numa paixonite aguda crescente por essa criança que não passa nunca! rs!

Nenhum comentário:

 
Web Statistics