terça-feira, 13 de novembro de 2012

Bagagem.

"A vida é o que a gente leva dela!"
Há muito tempo ouvi essa frase e ela mexeu comigo. Desde então eu costumo pensar a vida como se ela fosse uma mochila, que tá sempre ali, nas costas da gente acumulando coisas.  
Na mochila da vida as coisas ruins de tão mesquinhas são pequenas, mas paradoxalmente pesadas. Tudo fica tão pesado que dá vontade de desistir da caminhada. A vida vira  um fardo difícil de carregar.  
As coisas boas são como balões de gás, ocupam um espaço enorme, mas são levinhas! E quanto mais se acumulam mais a gente fica leve até quase flutuar.
Tem muita coisa que vai pra mochila que são os outros que colocam. Não tem como evitar a decepção de uma mentira, a inveja, o rancor das pessoas. Mas ainda bem, as coisas boas em sua maior parte são produzidas por nós mesmos. Perdoar, sorrir, amar, dançar!
Que no fim as nossas bagagens sejam enormes, e leves! Que a gente seja capaz de olhar pra trás e dizer: Eu faria tudo outra vez!

*Eita que eu tô toda trabalhada na auto ajuda hoje minha gente!

E a música perfeita pra elevar o espírito une toda a paz que o ruivão me transmite elevada ao cubo em sua versão Hare Krishna!
Nando Reis - Mantra.





Um comentário:

Juliana disse...

por onde anda vc?

 
Web Statistics