quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Parabéns para mim, nesta data querida.


Gente, fazer vinte e oito anos não é bom, não. Acho que é porque 28 é um número feio, pesado, o som não é bom, a gente fala com voz grave, entonada. Acabou-se a suavidade dos vinte e poucos, o negócio agora é o quase trinta.
Mas o drama é bem menor do que aparenta, Maria do Bairro às vezes baixa aqui e digita no meu lugar.
Ontem à noite, eu estava pensando no dia em que eu fiz quinze anos, no dia não, no ano! Porque eu torci horrores pra que o ano corresse rápido, pra que chegasse logo agosto, pra que eu fizesse logo quinze anos!
Na minha época, quando se tinha catorze anos a gente era mais criança que adolescente, não é como hoje em dia que aos doze já tá todo mundo aí, na vida. A passagem para os quinze era um marco, e nem era por causa da festa, que eu nem tive e que, pelo menos no meu círculo, não era todo mundo que tinha. Era pela intensidade de sentimentos e mudanças internas que esta nova idade nos trazia.
E aí ontem, afundada nos meus pensamentos eu me vi lá, na noite anterior ao dia 19 de agosto de 1997, deitada na cama, pensando na vida, exatamente como eu estava ontem. E por um momento, foi como se estívessemos lado a lado, a Lu de 15 com os questionamentos e planos dela e a Lu de 28 ainda fazendo planos, mas com muito mais certezas que dúvidas.

Aos 15 anos, eu queria conquistar o mundo (na maior vibe Pink e Cérebro).
Aos 28 eu quero um emprego que me permita viajar e conhecer um milésimo desse mundão todo aí.
Aos 15 anos eu dizia que só teria filho depois dos trinta!
Aos 28 eu estou felicíssima porque aos trinta minha filha já vai ter quatro e aí quem sabe, eu vou poder dar um irmãozinho pra ela.
Aos 15 anos eu dizia que neeeeem morta que eu iria casar! Como é que eu ia conquistar o mundo??? (O filho seria produção independente, há)
Aos 28 eu estou casada, feliz e não trocaria isso por nada.
Aos 15 anos eu não sabia ainda que profissão escolher, mas uma coisa era certa, tinha que ser o emprego dos sonhos, pra me deixar rica, bem sucedida e poderosa. E ele estava lá me esperando, bastava que a vida me levasse até ele.
Aos 28, tenho plena consciência de que não vou ficar rica com a profissão que eu escolhi, a menos que eu jogue na mega sena (e ganhe) não vou nadar nas moedinhas igual ao Tio Patinhas. E isso, vejam só, não é nada decepcionante!
Aos 15 anos, no alto da minha embriaguez juvenil, achando que tudo girava ao meu redor, num egocentrismo perfeitamente normal e perdoável para a idade, eu me sentia enorme, eu podia alcançar tudo, eu podia fazer tudo, o mundo era parte de mim.
Aos 28, eu quero fazer tudo o que for possível, eu quero pegar tudo o que meus braços alcançarem e se eu não alcançar, eu peço ajuda. Hoje, minha felicidade depende diretamente da felicidade de outras pessoas, a minha satisfação pessoal depende do bem estar da minha família. Os meus planos ainda são por vezes mirabolantes, quase juvenis, mas hoje eu sei que sou apenas parte do mundo, e que o MEU mundo é do tamanho que ele deve ser.

A propósito, a garotinha gorduxa da foto lá em cima sou eu, e eu não estava com catapora, é que a foto esta envelhecida.

5 comentários:

- maria elis disse...

"parabéns pra você, nessa data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida" ♪

é incrível olhar para trás e perceber o quanto mudamos, né?!
daqui uns meses eu vou me jogar na fase dos vinte-e-poucos '-' confesso que isso me assusta um pouco, sei lá, parece que eu vivi e nada fiz .-.

que Deus abençoe muito você e a sua família, amém.! (:

não esqueci o meu pedaço de bolo, tá?! ;p

beijas, lu :*

Mari disse...

êêê, parabéns parabéns!!
somos todas iguais aos 15, impressionante! haha
beijos e tudo de bom!

Victor Hugo disse...

Faaaaaaaaaaaaaaaaaala, Xica!!
Paabéns, minha cara!
Felicidades!! Tudo de bom pra vc que merece muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuita coisa boa nessa vida! Fortes emoções a todo instante em cada dia que pode ser o último capítulo de uma história ou simplesmente a estréia de uma nova trama hehehe
Falando sério agora... desejo mta paz, saúde, sucesso, amor, dinheiro, paixão, felicidade... Vc merece, Xicaaaaa


Ah, abraços pro Fábio Montoya e bjs na filhota

Grande Beijo,
Victor Hugo

Luciana Matos disse...

Ai gente, brigadão! Mesmo!
Victooooooorrrrr aparece!
beijo!

Lucilla disse...

Amiga vc é d +!!!!
cara viajo lendo seus textos, vc tem muito talento!!!!

bjssss

 
Web Statistics