segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Podrão


Eu ando doida da vida por um podrão, ou hambúrguer de carrocinha, ou Xtudão, como queiram.
Nem quando eu estava grávida tive um desejo assim, chego a sentir o cheiro daquela gordurinha do bacon na chapa nos momentos mais críticos. E cara, aqui no meu bairro não tem uma eu disse UMA carrocinha de hambúrguer! Morro!
Não serve o do Mac donald's, nem do Bob's, fast food não serve. Tem que ser carrocinha de rua. Aquele monte de coisas sobre o balcão, tudo meio desorganizado, sem fiscalização. Então, assim é que é bom.
Quando a gente veio morar aqui tinha uma única carrocinha beeeeem pertinho da subida do morro. Da comunidade. Tá vai, da favela.
Beleza, de vez em quando íamos lá, sentávamos, comíamos um hambúrguer, tudo na maior tranquilidade.
Até que um dia... Até que um dia no meio do processo de compra e venda rola o maior tiroteio, caraca era muito tiro! E a menina da carrocinha: -Que nada, isso não é aqui perto não! Tipo, mó tranquilidade. E eu de-ses-pe-ra-da!
Apertei tanto o hambúrguer que ele deve ter virado sei lá, um misto quente. E eu já olhando os carros pra ver em qual dava pra eu me jogar embaixo, uma tensão. Coisas do Rio de Janeiro, enfim nunca mais aparecemos por lá.
Mas agora no auge do desejo, quando eu já estava quase comprando um colete à prova de balas pra ir lá atrás de um Xtudão, eu descubro que não existe mais. Tristeza.
Na Tijuca, um bairro da zona Norte que pensa que é Zona Sul, tem uns trailers que meio que compraram a idéia da carrocinha, funcionam em largos ou praças, os hambúrgueres são mais ou menos parecidos, e de longe você até pensa que é a mesma coisa. Ledo engano.
Numa dessas buscas pelo Xtudo perdido avistamos um trailer desses, chegando lá cheirinho bom etals e eu me deparo com o cara que faz os sanduíches com um chapeuzinho de Chef (???), com um uniformezinho branco impecável (???), a partir daí já teve aquela má impressão. Mas tudo bem, relevei.
Mas o pior estava por vir. Olhando em volta vimos que sobre as mesinhas haviam cardápios (Como assim???). Olhando o cardápio eu vi que o mais chumbrega dos hambúrgueres vendidos ali custava a bagatela de doze reais! DOZE reais!!!!!!!! Me recusei.
Gente, eu escolho comer um podrão na rua justamente poque é gostoso e barato, você se sente saindo no maior lucro, sabe?! Tipo, se você quiser vai poder até comer dois sem se preocupar com valores! (brinks!! rs!).
Se o negócio é caro, organizadinho, o cara que faz tá vestidinho de chef, e ainda te mostra o cardápio não dá, né?!
Saudade dos sábados da minha adolescência lá em New Iguaçu, quando a gente se arrumava toda e ia pra praça comer um podrão (que ainda vinha com um copo de refrigerante de brinde. há.).
Mas então é isso, esse post total e completamente sem sentido foi só um desabafo, um protesto contra a extinção das carrocinhas de podrão.

4 comentários:

- maria elis disse...

ha ha.
eu também gosto de lanches assim, de rua e tals.
são tão gostosos.! (humm)' *o*

daí, eu pergunto: por que tu não monta uma carrocinha?! tu iria ficar rica.! hi hi
/brincadeira

beijas, Lu :*

Juliana disse...

huuummm, adorei sua definição da tijuca!! kkkkkkk

Aqui perto de casa tem até pocrão delivery. Meu favorito é x-tudo com morango ao leite! hummmm

Natália disse...

Não curto muito essas carrocinhas, mas né, toma cuidado. beijo

Luciana Matos disse...

Pode deixar Nat querida! O que não mata engorda! rsrsrs!
beijinhos!

Juuuuu, manda vir um aqui pra zona norte urgeeeeente!!!!! Ah, e com morango ao leite! rs!

Elis, e não é que você instigou em mim o meu espírito de empreendedorismo! rs!
bjão meninas!

 
Web Statistics